Pode parecer ficção, mas os "mitos" também existem no nosso guarda roupa.
Sabe aqueles fatos que ficam no campo das hipóteses? Podemos chamá-los de “mitos”. Significam coisas que supomos possíveis de ocorrer em um futuro próximo, mas que não dependem só da nossa vontade e que quase nunca acontecem.

Diferentes dos objetivos e das metas, os “mitos” são coisas que achamos factíveis, porém, em verdade, são pura ilusão. São muitas as situações ou culturas onde eles são criados. No trato diário com o nosso guardo roupa, por exemplo, é muito comum o surgimento de alguns.

Não é de hoje que desenvolvemos manias e hábitos no que diz respeito às nossas roupas, seja no momento da compra, no descarte ou na conservação. Sempre encontramos diversas razões para guardar uma peça por muito tempo ou para comprar algo que nem sabemos se vamos usar. São atitudes que, na maioria vezes, nos geram momentos de irritação e frustação e até podem nos levar a ter perdas financeiras.

Vejam os três “mitos” que, comumente, habitam o nosso guarda roupa:

1) 
“Vou guardar esta roupa para quando emagrecer!” – Quem não tem aquele cantinho no armário com peças apertadas que não se desfaz na esperança de perder uns quilinhos e voltar a usá-las? Se for o seu caso ... desista! Além de impedir uma doação que pode beneficiar alguém, aquelas peças guardadas ainda vão lhe trazer tristeza todas as vezes que as olhar e reconhecer que não lhe cabem mais. Doe todas ... já!

2) 
“Vou comprar esta peça menor porque vou perder uns quilos! ” – Já fez isto? Se já, não faça nunca mais. Se não o fez, nem cogite essa ideia. É o maior fiasco! Na maioria dos casos, quem comprou com este intuito nunca usou as roupas e ainda deixou de aplicar o dinheiro em peças de fato necessárias.


3) 
“Não tenho o que vestir! ” – Esta deve ser uma das frases mais repetidas no mundo! É sempre assim! O guarda roupa está cheio de coisas, mas sempre temos a impressão que nos falta algo. Sair comprando o que aparece na frente não é solução. Para eliminar este sentimento podemos exercitar algumas atitudes, como por exemplo: saber tudo o que temos dentro do armário, tornar visível todas as roupas e os acessórios, anotar as peças que sentimos falta para direcionar nossas compras futuras e descartar tudo aquilo que não usamos há algum tempo.

Ter um guarda roupa cheio de looks atuais e adequados às mais diversas ocasiões é um desejo de muitos. Na prática, poderemos facilitar o nosso dia a dia otimizando nossas roupas e investindo no que realmente nos favorece e combina com o que temos. Nada de perder tempo acreditando no que, por uma circunstância qualquer, estiver fora do nosso alcance!